cafe-dolar-operacao-a-termo-e-pontosCafeicultura

Café e o Dólar – Operações a Termo e Pontos

A cotação do café, na Bolsa de Valores, vem representada em valor de dólar por libra-peso (U$/lb). A libra (lb) corresponde a massa ou peso de 454 gramas. Pouco menos de meio quilo. Para converter a cotação do café de dólar por libra (U$/lb) para a nossa moeda, ou seja, em reais por saca de 60 kg (R$/sc) temos que primeiro saber o valor em dólares por saca (U$/sc).

Então, tendo a cotação do cambio naquele momento, representado pelo valor do dólar em reais (U$/R$), podemos ter o valor da saca de café em nossa moeda, o real. Uma operação simples, mas que precisa ser compreendida no seu mecanismo do cálculo.

Temos que passar a referência de uma unidade de peso, a libra (lb = 0,454 kg) para outra unidade, a saca em quilos (sc=60 kg) e depois a transformação de uma moeda, o dólar para outra moeda, o real. Do dólar para real, a variação pode ser diária, semanal ou mensal, pois o câmbio é variável, sujeito a mudanças de valor repentinas, dependente de vários fatores incontroláveis, inclusive climáticos. E quem controla o clima? As chuvas? As tempestades? Os furacões?

Se a cotação do café esta referida em dólares por libra-peso (U$/lb) como passar para dólares por saca de 60 kg.? Simplesmente multiplicando por 132, que é a quantidade de libras existente em 60 kg, o peso padrão de uma saca de café beneficiado. Então, 60 ¸0,454 =132. Uma saca de café corresponde ao peso de 132 libras.

Se a cotação do café estiver, por exemplo, em 0,80 dólares por libra, convertendo em dólares por saca temos U$105,6/sc (0,80 x 132). Se a cotação do cambio, no momento, estiver com o dólar valendo R$ 2,36, temos: R$ 2,36 x 105,6 = R$ 249,21 por saca.

Como interpretar os pontos que sobe ou desce, na oscilação diária da bolsa de valores? Como calcular os pontos, traduzindo para o valor de nossa moeda, o real, referindo-se a R$/saca? Como, na prática, entender, por exemplo, o que representa uma alta ou uma baixa de 500 pontos? Primeiro, temos que saber o que significa cada ponto. O que um ponto representa. A que está ligado este valor denominado PONTO, no contexto da variação dos preços das cotações do café na Bolsa de Valores?

Assim, quando se anuncia uma alta de 50 pontos ou uma baixa de 300 pontos, como converter estes números para os preços de cada saca de café, no mercado, naquele momento?

Vamos abaixo transcrever do livro “Café no Brasil” de Rogério de Camargo e Adalberto de Queiroz Telles Jr., (II vol. p. 670, SIA de 1953) que esclarece com detalhe o que significa cada PONTO na oscilação dos preços da Bolsa de Valores. Informações de 50 anos atrás, que esclarece este assunto importante, mas pouco divulgado, mas que precisa ser compreendido pelo público e produtores de café em geral.

Operações a Termo -Pág. 670”As bolsas de cafés são instituições criadas pelo governo, para funcionarem como reguladoras dos preços, a fim de serem coibidos abusos e golpes altista ou baixista.

Geralmente as Bolsas costumam estabelecer uma atmosfera de confiança na praça, em virtude das suas cotações se tornaram padrão, até para os mais longínquos distritos comerciais do país. Entretanto, de vez em quando, pessoas estranhas às suas transações de rotina, quebram a harmonia dos negócios, provocando distúrbios nas cotações que, ou sobem ou baixam assustadoramente, sem motivos plausíveis.

Os negócios da Bolsa costumam prever as flutuações, no futuro, da mercadoria em jogo, e é por isso que as operações a termo não passam de contratos, muitas vezes, por antecipação da própria safra. Esses contratos preveem a entrega futura de um café que, ás vezes, ainda não existe ou que está na árvore aguardando a colheita.

De qualquer maneira, porém, as cotações da Bolsa orientam o lavrador e os comerciantes no interior, pois, embora o café não esteja em Santos ou no Rio, a sua aquisição já negociada permite a entrega de amostras que servirão de base para a transição.

Na realidade, as operações a termo não foram criadas para incrementar a especulação no jogo das flutuações futuras, mas para orientar os interessados e preveni-los contra distúrbios dessas flutuações.

As nossas Bolsas operam como CAIXAS DE LIQUIDAÇÃO, segunda suas congêneres de outros países. O seu funcionamento é simples:

Estabelecido o contrato entre comprador e vendedor, são expedidas em fórmula regulamentar, ás partes contratantes, as certidões respectivas, as quais são acompanhadas dos talões pelos quais serão efetivadas as liquidações, quer com a entrega do café, quer por meio de uma nova operação, como cobertura do primeiro contrato.

Neste último caso, a Caixa exige o pagamento da diferença da cotação, então constatada entre as duas operações, a quem de direito.

Entretanto, quando se dá a entrega regular do café compromissado, esta providência deverá ser feita até o antepenúltimo dia, estabelecido no contrato, e sua classificação será feita pelos técnicos da Bolsa com 24 horas de antecedência do vencimento do prazo, a fim de constatar a autenticidade da transação.

Geralmente, os negócios mais comuns são os feitos com garantia do produto, além de uma margem preestabelecida em dinheiro, margem esta que varia com a média geral das cotações.

As Bolsas, em geral, vivem em atenta consonância com as cotações de suas congêneres nas diversas partes do mundo, por isso que se pode estabelecer certa paridade de preços entre os vários mercados.

A Bolsa de Nova York, por exemplo, constitui uma espécie de padrão, por onde são aferidas as cotações diárias de nossas praças em virtude de ali se reunirem os maiores compradores de café do mundo.

Geralmente, dela, são transmitidas as oscilações de preço, quer de alta, quer de baixa, para os países cafeeiros. Assim, é comum se ouvir pelo rádio de uma alto ou uma baixa, por exemplo, de 50 pontos.

Como interpretar esta oscilação? Como sabemos, o “PONTO” é a fração mínima de um dólar. Esta moeda divisionária tem cem cents e cada cent tem cem pontos. Logo, um dólar tem 10.000 pontos.

Se considerarmos que, ao câmbio atual, um dólar possa valer, num dado momento, 20 cruzeiros exatos, um cent de dólar vale 20 centavos (0,2 de cruzeiro), e um ponto., 0,2 de centavo. Assim, fácil é saber-se a flutuação de 50 pontos. Basta multiplicar 50 x 0,2 de centavo e teremos: 50 x 0,2= 10 centavos de cruzeiro.

Mas, a que se referirão estes 10 centavos? Eles se referem à libra-peso que é expressa em 453,6 gramas.

Sabendo-se que dez quilos de café se compõem de 22 libras e fração, basta multiplicarmos por esse número, aqueles 10 centavos para termos ciência do valor da flutuação constatada.

Assim: 22 x Cr$ 0,10= Cr$ 2,20, por 10 quilos. Sabendo-se, ademais, que uma saca de café de 60 quilos tem 132 libras-peso, a flutuação verificada é de: 132 x 0,10 = Cr$13,20 por saca.” Extraído de “O Café no Brasil” Vol. II p.671, de Rogério de Camargo e Adalberto de Queiroz Telles Jr, do SAI, publicado em 1953.

Se cada dólar corresponde a 10.000 pontos, se cada ponto se refere a libra-peso (453,6 g). Cada saca de café de 60 kg corresponde a 132 libras-peso (60 ¸0,453,6 = 132), cada saca corresponde a 7.500 pontos?

A libra-peso tem valor fixo, permanente. Representa sempre o peso de 453,6 gramas ou 100 kg corresponde a 453,6 libras. Mas o dólar, moeda padrão internacional, tem valor variável em relação ao Real, estando atualmente entre R$2,40 a R$3,00.

Contudo a variação maior esta na cotação do café, em função de maior ou menor oferta do produto no mercado mundial. Esta oscilação nos preços é informada em pontos de alta ou de baixa.

Assim, quando se anuncia uma alta de 50 pontos ou uma baixa de 300 pontos, como converter estes números para os preços de cada saca de café, no mercado, naquele momento?

Vamos abaixo transcrever do livro “Café no Brasil” de Rogério de Camargo e Adalberto de Queiroz Telles Jr., (II vol. p. 670, SIA de 1953) que esclarece com detalhe o que significa cada PONTO na oscilação dos preços da Bolsa de Valores. Informações de 50 anos atrás, que esclarece este assunto importante, mas pouco divulgado, mas que precisa ser compreendido pelo público e produtores de café em geral.

Sendo o café um produto de grande importância econômica para o nosso país, e principalmente para nossa região do Leste de Minas.

Um produto exportado e consumido em quase todos os países do mundo, com perspectivas enormes de aumento do seu consumo, pela melhoria da qualidade da bebida que vem tendo nos últimos anos e pela comprovação dos seus benefícios para a saúde humana, principalmente no combate aos vícios das drogas e que segundo o professor Cid Martins Batista: As Drogas- são ilusão transitória e desgraça permanente.

Quadro:

U$/sc= 132 x U$/sc R$/sc = U$xCb

U$/lb

U$/sc

Cb=2,30

Cb=2,35

Cb=2,40

Cb=2,45

Cb=2,50

Cb=2,55

0,50

66,0

R$151,80

R$155,10

R$158,40

R$161,70

R$165,70

R$168,30

0,60

79,2

182,16

186,12

190,08

194,04

198,00

201,96

0,70

92,4

212,52

217,14

221,76

226,38

231,00

235,62

0,80

105,6

242,88

248,16

253,44

258,72

264,00

269,28

0,90

118,8

273,24

279,18

285,12

291,06

297,00

302,94

1,00

132,0

303,60

310,20

316,80

323,40

330,00

336,60

1,10

145,2

333,96

341,22

348,48

355,74

363,00

370,26

Pontos de uma saca de café: Os pontos são um valor monetário, referidos em centésimos de milésimos de dólares por libra-peso – Um dólar = 10.000 pontos em cada 0,454 quilos ou 454 gramas de café beneficiados. Se uma saca de café de 60 kg possui 132 libras

10-4 (U$/pts)= fator que transforma pontos em dólar.

V R$/sc = Valor atual de uma saca de café (valor que transforma saco de café em reais)

Cb (R$/U$)= câmbio (fator que transforma dólar em reais)

Então 10-4 (U$/pts) x Cb (R$/U$) = Cb x 10-4) V (sc/pts), então

V.10 4 x /Cb(pts/sc).

Quantos pontos vale uma saca de café nas seguintes condições: CB=2,5 (R$/U$) e V= 160 (R$/sc)?

Solução:

1 saca = 160.10_4/ 2,5 = 640.000 pontos, ou 640.000 (pts/sc)

Variação em reais (R$/sc) com câmbio de 2,40 (R$/U$)

U$/lb:

0,50

0,60

0,70

1,00

1,10

U$/sc:

66,00

79,20

92,40

132,00

145,20

R$/sc:

158,40

190,08

221,78

316,80

348,48

+ ou –

100 pts

U$=0,01

R$/sc=3,18

R$/sc=161,58

ou 155,22

R$/sc=193,26

ou 186,90

R$/sc=224,96

ou 218,60

R$/sc=319,98

ou 313,62

R$/sc=351,66

ou 345,30

200 pts

U$=0,02

R$/sc=6,36

R$/sc=164,76

ou 152,04

R$/sc=196,44

ou 183,72

R$/sc=228,14

ou 215,42

R$/sc=323,16

ou 310,44

R$/sc=354,84

ou 342,12

300 pts

U$=0,03

R$/sc=9,54

R$/sc=1167,94

ou 1148,86

R$/sc=199,62

ou 180,54

R$/sc=231,32

ou 212,24

R$/sc=326,34

ou 307,26

R$/sc=358,02

ou 338,94

400 pts

U$=0,04

R$/sc=12,72

R$/sc=171,12

ou 145,68

R$/sc=202,80

ou 177,36

R$/sc=234,50

ou 209,06

R$/sc=329,52

ou 304,08

R$/sc=361,20

ou 335,76

500 pts

U$=0,05

R$/sc=15,90

R$/sc=174,30

ou 142,50

R$/sc=205,98

ou 174,18

R$/sc=237,68

ou 205,88

R$/sc=332,7

 ou 300.90

R$/sc=364,38

ou 332,58

600 pts

U$=0,06

R$=19,08

R$/sc=177,48

ou 139,32

R$/sc=209,16

ou 171,00

R$/sc=240,86

ou 202.70

R$/sc=335,88

ou 297,72

R$/sc=367,56

ou 329,40

Nota:

1) O quadro acima, demonstrando a variação EM PONTOS, de 100 a 600, convertidos de dólar por libra-peso para reais por saca de 60 quilos do café beneficiado, tendo como exemplo o cambio na taxa de R$2,40 por cada dólar, serve de modelo para se fazer quadros semelhantes, com a taxa de cambio variável, superior ou inferior a tomada como base.

2) Cada dólar contém 10.000 pontos. Portanto cada ponto representa uma fração mínima do dólar, que será acrescido ou diminuído ao valor da cotação do café dado em dólar por libra-peso (U$/lb).

No exemplo, 500 pontos correspondente a 0,05 dólares ou cinco centavos do dólar, que no cambio de R$2,40 representa uma variação de R$15,90/sc de café de 60 kg, pois cada saca de café contém 132 libras peso na seguinte operação: 60 kg ¸ 0,454 kg = 132 lb/sc, pois cada libra representa a massa de 454 gramas, precisamente 453,6 gramas, sendo 60 ¸ 0,4536 = 132,275 lb/sc.

3) Baseamos as informações acima no livro Café no Brasil, Vol. 2, de Rogério de Camargo e Adalberto de Queiroz Teles Jr., do S.I.A (Serviço de Informação Agrícola), editado em 1953 pelo Ministério da Agricultura, P. 671.

1 ponto = 0,0001 dólar/ libra;

10 pontos = 0,001 dólares;

100 pontos = 0,01 dólares;

1000 pontos = 0,1 dólares;

10.000 pontos = 1,0 dólar;

Portanto, sabendo que com a cotação de U$0,80/libra corresponde a U$ 105,60 dólares por saca (U$0,8 x 132 lb) e que 50 pontos U$ 0,0005 /libra ou U$0,0005 x U$105,60 =U$0,0528/saca ou sejam U$0,0528 x R$2,40 =0,12672 o cambio de R$2,40/dólares representa R$50 pontos = 0,005 x 132= U$0,66/sc x 2,40 x 0,66= 1,584

cafe-e-dolar

Uma alta de 50 pontos ou uma baixa de 300 pontos nas cotações de café, o que representa de alta ou baixa nos preços naquele momento, convertidos em reais por saca? Sabemos que “os pontos” representam fração do dólar em relação ao peso de uma libra ou a 0,454 gramas. Cada 10.000 ponto, valor de um dólar.

Para resolver o problema, precisamos ter a cotação do café no momento, traduzido para dólares por saca. Se a cotação estiver em 0,80 cents de dólares por libra-peso, temos: 0,8 x 132= 105,6 dólares por saca, Se a cotação do dólar estiver em R$2,40, seria 105,6 x 2,40, igual a R$ 253,44/saca.

Podemos estabelecer a seguinte tabela: Um dólar= 10.000 pontos, portanto: 1 Ponto= 0,0001 dólar; 10 Pontos = U$0,001; 100 Pontos = U$0,01; 1000 Pontos = U$0,1; 10.000 Pontos= U$1,00; assim, como uma saca de café de 60 kg corresponde a 132 libras, temos: 1 Ponto/saca =132x 0,0001= 0,0132 dólares/saca; 10 P/sc= 132x 0,001= 0,132 dól/sc; 100 P/sc= 132 x 0,01 = 1,32 dól/sc; 1.000 P/sc= 132×0,01=13,2 dól/sc; e 10.000 P/sc= 132 x 10.000 = 132,0 dól/sc;

Portanto, quando a cotação do café registrar U$1,00/libra, este valor corresponde a 132 dól/sc; se naquela data, por influencia de uma geada, o café dobrar de preço, a variação de pontos para mais seria de 10.000 Pontos, correspondente a 132 dólares. Cada saca passaria de 132 para 264 dólares. Uma alta de 100%.

No exemplo dado, de uma alta de 50 pontos, temos: 50 x 0,0001 = 0,0050 dólares/libra ou 0,0050 x 132= 0,66 dólares/saca, de baixa; O dólar na cotação de R$2,40 x 0,66=R$1,584 de baixa por cada; Se ele estava em U$0,80/libra = 0,80x 132= 105,6 dólares /saca, ou 105,6 x 2,40 = R$253,44/saca, iria subir R$253,44 + R$1,584 = R$255,02/saca.

Uma alta insignificante: menos de um por cento (1%). O calculo para a baixa é o mesmo: tem valor idêntico. Seria: R$253,44 – R$1,584 = R$251,856/saca.

Numa baixa de 300 pontos, temos: 300 x 0,0001= 0,03 dólares/libra ou 0,03 x 132=3,96 dólares/saca; no mesmo exemplo acima de U$0,80/libra = U$105,6 dólares/saca (0,8 x 132) que corresponde a R$253,44/saca (105,6 x 2,40), temos: 105,6 – 3,96=U$101,64/saca e U$101,64 x R$ 2,40=R$243,93/saca; sendo 253,44 – 243,93 =R$9,51/ saca de baixa, correspondente aos 300 pontos de queda na Bolsa. Isto, com a cotação do dólar a R$2,40 e a cotação do café em U$0,80 por libra-peso.

Os mesmos 300 pontos, sendo referente a alta, temos: R$253,44 + R$9,51 = R$262,95/saca. Os dois exemplos permitem a qualquer um calcular a variação das cotações referentes a PONTOS, em dólares por libra-peso, passando para REAIS POR SACA DE CAFÉ DE 60 QUILOS.

Sempre lembrando, que “Pontos” representa a variação para somar ou para subtrair, do valor existente anteriormente. Cada “Ponto” representa uma infinitamente pequena parcela do dólar. É um dólar partido em 10.000 pedacinhos. É um pedacinho de UM Dólar, que foi partido numa fração de 10.000 partes. Um décimo do centésimo do dólar, sempre em relação ao valor de uma libra-peso do café.

O livro de 50 anos atrás “Café no Brasil” de Rogério de Camargo e Adalberto de Queiroz Telles Jr., (II vol. p. 670, SIA de 1953) esclarecendo com detalhe o que significa cada PONTO na oscilação dos preços da Bolsa de Valores e com a valiosa colaboração do nosso amigo, Dr. Gerson Ferreira Pinto, professor aposentado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, possibilitaram as informações acima, convertendo e passando as variações em PONTOS para o REAL POR SACA de 60 quilos do café beneficiado. Espero ter esclarecido este assunto com os exemplos analisados.

(01/09/2005) Ruy Gripp

Posts Relacionados

Anúncios

Deixe uma resposta