Artigos de Livros

A Importância da Fruticultura na Arborização Urbana

Com o título “Fruticultura em áreas urbanas ” de Ivo Manica, Ed. Cinco Continentes, 1997, encontramos informações técnicas recentes, ainda pouco divulgadas sobre o assunto acima, que vamos transcrever alguns trechos, visando despertar nossas autoridades administrativas para a importância da arborização de um modo geral, e em especial com fruteiras, como abaixo:

fruticultura em áreas urbanas

“A arborização urbana com plantas frutíferas é uma atividade praticada em milhares de comunidades de uma maneira simples e espontânea, em projetos isolados, com a mínima orientação técnica, falta de planejamento adequado ou sistemático, sem o resultado de trabalho em equipe e da plena participação da comunidade.

São praticamente inexistentes os trabalhos realizados com êxito e publicados no mundo tratando da arborização urbana com plantas frutíferas. É muito reduzido o número de pessoas especializadas, conhecedoras do assunto e com dedicação exclusiva à tarefa de planejar e implementar uma arborização urbana racional e equilibrada, especialmente com árvores que florescem, frutificam e formam belos frutos.

Em milhares de residências, chácaras e sítios das regiões metropolitanas existem pomares domésticos cultivados de maneira empírica, sem considerar as necessidades nutritivas dos seus moradores e a composição das frutas, a sua disponibilidade durante todos os meses do ano, o número de pessoas da família e o aproveitamento integral de toda a produção.

Este livro sobre a Fruticultura em Áreas Urbanas orienta a maneira correta de desenvolver esta atividade, enriquece a escassa literatura existente e pretende ser o ponto de referência para um amplo debate sobre este assunto que desperta um grande interesse em todo o mundo. Pag. 9 e 10.

A fruticultura pode ser dividida da seguinte maneira:

1- fruticultura comercial;

2- fruticultura para pomar doméstico ou familiar;

3- pesquisa e extensão em fruticultura;

4- fruticultura didática, ensino / extensão;

5- fruticultura ornamental;

6- fruticultura recreativa ou como lazer;

7- fruticultura ecológica.

A fruticultura comercial compreende o trabalho realizado em pequena, média ou grande propriedade, com o uso intensivo de capital, mão de oba bem treinada e emprego de práticas especializadas, contando com um avançado conhecimento sobre a cultura ou com disponibilidade permanente de assessoria técnica competente e tem como finalidade principal a obtenção de lucro financeiro para garantir o sustento familiar do proprietário e o sucesso econômico de uma cooperativa, sociedade ou empresa.

A fruticultura doméstica, caseira ou familiar, geralmente praticada em pequenas áreas rurais ou urbanas ou mesmo em pequenos lotes ou glebas nas pequenas, médias ou grandes cidades, tem como principal finalidade a produção de frutas para seu aproveitamento ao natural e utilizadas na preparação de produtos de primeira qualidade para o consumo da própria família e de seus dependentes.

Os trabalhos de pesquisa na fruticultura e as parcelas experimentais buscam a descoberta de novos conhecimentos, tecnologias, produtos, cultivos, espécies e variedades, visando sempre melhorar a qualidade, produtividade, aumentar a quantidade produzida, diminuir os custos gerais, aumentar os lucros, melhorar a oferta de frutas ao natural e produtos elaborados durante os doze meses do ano, sempre para um maior número de pessoas, sendo portanto uma atividade de grande alcance social, de resultado econômico e de plena realização profissional ”. (Pag. 11 e 12 de Fruticultura em áreas urbanas)

Continuando a divulgação dos ensinamentos do livro “Fruticultura em áreas urbanas” de Ivo Manica, abaixo transcrevemos alguns trechos a partir da página 12 : “ Na fruticultura ornamental as plantas são cultivadas tendo como principal finalidade embelezar ambientes, áreas, ruas, avenidas, residências, parques, jardins, estacionamentos, pátios de fábricas, onde nestes locais as árvores frutíferas com seus ramos e folhas verdes, flores e frutos coloridos, melhoram, enriquecem, embelezam e produzem muita sombra e bem estar, um ambiente equilibrado, agradável, com diferentes espécies vegetais para serem apreciadas e servindo de ornamento para os seus moradores e frequentadores destas áreas verdes.

A fruticultura recreativa ou como lazer, compreende o desenvolvimento de uma atividade altamente compensadora a qual permite passar horas e horas em uma atividade bastante agradável, relaxante e gratificante, na realização de um trabalho produtivo durante o preparo de uma sementeira, o plantio das mudas, praticar os tratos culturais e colher das árvores os frutos maduros das espécies que estão sendo cultivadas.

Também a fruticultura recreativa e de lazer pode ser praticada para arborizar ou plantar mudas frutíferas em áreas destinadas a recreação ou de lazer em clubes sociais, parques, jardins, praças, criando um ambiente sombreado, bonito e sadio, onde pequenos grupos de pessoas ou associados podem desfrutar de excelentes momentos em áreas verdes, como muita sombra, oxigênio, distantes e protegidos da balbúrdia e agitação diária e permanente da zona urbana de quase todos os centros das grandes cidades.

A fruticultura ecológica busca criar ambientes saudáveis, com sistemas naturais equilibrados, onde exista uma harmonia entre flora e a fauna, com a produção de frutas naturais de primeira qualidade as quais podem ser consumidas sem a preocupação da possível presença de resíduos químicos. Um meio com a presença diversificada de abelhas, pássaros, diferentes espécies de animais e vegetais onde as pessoas convivem em local bastante aprazível e com o predomínio de um microclima agradável, sem a ocorrência de uma variação violenta entre a temperatura diurna e noturna, principalmente em clima tropical e subtropical.

Neste local com o predomínio de plantas, áreas verdes. de água circulando ou com muita água represada, existe uma ação reguladora, um “ microssistema ” refrescante, permite desfrutar de uma vida mais equilibrada, sadia e harmoniosa na interação de espécies, com ausência de poluição visual e ambiental, melhorando a qualidade de vida das plantas, dos animais e principalmente das crianças, adultos e das pessoas idosas.

O plantio de árvores frutíferas, ornamentais ou florestais para regular a temperatura ambiente e principalmente para evitar valores extremos nas diferentes estações do ano é uma prática bastante conhecida a muitas décadas. Além do efeito direto das árvores de proporcionar sombra nos locais , ruas, casas, apartamentos, pátios e parques esfriando o “ambiente envolvido” elas também produzem vapor de água que retira calor e sendo eliminado para a atmosfera contribuindo assim diretamente para diminuir a temperatura ambiente.

A arborização urbana com plantas frutíferas é uma atividade que tem sido praticada em muitos municípios, estados e países, mas quase sempre de uma maneira simples e espontânea, em projetos isolados , com pouca orientação técnica e com a falta de um planejamento adequado ou sistemático como resultado de um trabalho de equipe e da plena participação da comunidade .”

Nota : Orientação acima sobre fruticultura foi reproduzida do livro citado, com a finalidade de despertar nossos agricultores, autoridades e técnicos para este importante assunto. Os interessados devem adquirir a obra do Dr. Ivo Manica , para assim se aprofundarem dos argumentos, ensinamentos e técnicas ali tão bem abordados.

Ruy Gripp-5/05/99

Posts Relacionados

Deixe uma resposta