Artigos de Livros

Como Ocorre A Retenção Da Água No Solo

O solo tem capacidade de reter água, armazenando-a por algum tempo. As plantas utilizam-se desta água e sua reposição é feita pelas chuvas ou irrigação. Ela pode estar retida tanto nos poros, entre torrões, como na superfície das partículas coloidais. De acordo com o conteúdo e a natureza da retenção de umidade, reconhecem-se 3 estados de solo: molhado, úmido e seco.

água do solo

No solo molhado, todos os poros estão preenchidos com água e o ar está praticamente ausente. Em condições naturais, depois que todos os poros estão preenchidos com água, e cessa seu fornecimento, em poucos dias o liquido que está contido nos poros maiores drena para baixo, ou lateralmente, indo molhar as partes mais profundas, ou juntar-se ao lençol d’água subterrâneo e dar origem ás nascentes. Essa água é denominada gravitacional porque infiltra-se no solo sob a ação da gravidade.

O solo úmido contém ar nos macroporos (poros maiores que 0,05 mm de diâmetro) e água nos microporos (poros menores que 0,05 mm). Os poros menores funcionam como tubos capilares e, por esta razão, a água é referida como água capilar.

Ela está retida no solo com tal força que consegue manter-se mesmo contra ação da gravidade, mas esta força não é tão grande a ponto de impedir as raízes de extraí-la, representando portanto um armazenamento disponível às plantas.

Nem todos os solos tem a mesma capacidade de armazenar água. Ela varia em função de várias características, tais como textura, estrutura e conteúdo de matéria orgânica. Solos arenosos e com pouco húmus têm menor capacidade de armazenar ÁGUA do que os solos argilosos ou barrentos, ricos em húmus.

Mesmo quando seco o ar, o solo pode conter ainda certa quantidade de água sob a forma de películas extremamente finas ao redor das partículas coloidais. Essa água é retida com força superior a capacidade de extração das raízes das plantas e por essa razão e denominada de água inativa.

A água do solo cotem pequenas e variáveis quantidades de sais minerais, oxigênio e gás carbônico, formando portanto uma solução diluída, conhecida como solução do solo.

O tipo e a quantidade dos elementos que se encontram dissolvidos nessa solução dependem diretamente dos elementos que estão absorvidos nos coloides, os quais funcionam como reservatório. Entre estes e a solução do solo existe um equilíbrio que é mantido graças à capacidade de troca.

Assim, se por exemplo o cálcio é o cátion que prevalece entre os absorvidos, ele prevalecerá também na solução do solo, que será neutra ou quase neutra. Se, pelo contrário, o hidrogênio ou o alumínio predominam entre todos os cátions absorvidos na superfície dos coloides, eles predominam também na solução do solo que, consequentemente, se torna ácida.

Nota

Solos –Formação e Conservação, da Serie Prisma, da Editora Melhoramentos, autor Igo F. Lepsch, pesquisador do IAC (Instituto Agronômico de Campinas – SP) 2º Edição – 1976.

Ruy Gripp

Posts Relacionados

Anúncios

Deixe uma resposta