Cura Pela Agua de Luis KuhneSaúde

Cura Pela Água De Luis Kuhne

Uma obra muito importante com o título “Cura pela Água” ou “A Nova Ciência de Curar” de Luis Kuhne, publicada na Alemanha a partir de 1868, iniciou com a reprodução de palestras demonstrando seus métodos práticos. Portanto a mais de 150 anos atrás, o livro foi publicado e traduzido para os principais idiomas dos países evoluídos da época.

Temos a edição em português de 1977 da Hemus Livraria Editora LTDA, Rua da Gloria, 312 – Liberdade – São Paulo, da qual iremos reproduzir algumas partes mais interessantes sobre o assunto, visando a divulgação da obra e o conhecimento das teses e argumentos do autor.

No Sumário da primeira parte, temos:

“a) Como se chegou a descobrir a Nova Ciência de Curar? (Conferencias). Abertura do meu estabelecimento = Minha posição diante da alopatia, da homeopatia e do método naturalista empregado até a presente data. Breve resenha de minhas descobertas.

b) Como se geram as doenças? O que é febre (Conferencia).

c) Natureza origem, objeto e cura das doenças das crianças e sua unicidade. Sarampo, escarlatina, difteria, varíola, coqueluche (Tosse ferina), escrofulose (Conferência). Doença é a presença de substancia estranha no corpo – Exemplo da garrafa com tubo de borracha e parede dilatáveis. Exemplo do deposito de pólvora.

d) Reumatismo e gota, ciática, torceduras, mutilações, extremidades frias, cabeça quente – sua origem e cura (Conferência)…

e) Meus agentes curativos: Banhos de vapor de diferentes tipos – Banhos de vapor para a cabeça e o baixo ventre. Banhos de sol – Banho de tronco com fricção– Banho de assento com fricção – Explicação da expulsão das substâncias estranhas do corpo —Explicação sobre a força vital no corpo – Exemplo da bateria galvânica – Explicação da sobriedade e temperança dos homens sadios — Como se manifesta a reação da força vital.

f) Que devemos comer? Que devemos beber? Natureza e importância da supernutrição – Força vital e supernutrição – Importância do jejum – Como se evita a supernutrição – Graus de digestibilidade dos nossos alimentos – Efeitos de frutas verdes na digestão – Digestibilidade dos cereais – Importância da casca dos grãos – Classificação dos animais segundo seu modo de nutrição — O homem é frugívoro – Importância de um regime conforme a natureza para a procriação da espécie.

g) Afecções nervosas e doenças mentais.Sua natureza e cura. Sintomas externos das afecções nervosas. Os nervos e suas relações com as doenças. A digestão e os nervos. Maneira de afastar as disposições das afecções mentais.

h) Doenças da mulher- Febre puerperal, sua natureza e cura. Como se consegue partos fáceis e felizes? Comparação entre os partos das mulheres e dos animais sadios. Instinto sexual normal e anormal. Alimentação dos filhos.

Segunda parte:

a) Tratamento das feridas sem ajuda de qualquer tipo de medicamentos nem operações. Natureza e origem das dores e da inchação das feridas. Cura da pata quebrada de um gato. Cura de um Modo de deter as hemorragias. Cão ferido por tiro de espingarda. Influencia da pressão atmosfera sobre o corpo.

Absurdo da amputação. Importância dos bacilos na cura natural. Picadas de insetos venenosos, mordida de cães raivosos e de cobras venenosas sobre o baixo ventre. A raiva do cachorro é uma afecção do baixo ventre. Importância do banho de vapor em todos os envenenamentos do sangue.

b)- Empobrecimento do sangue e palidez (anemia e clorose) – Natureza e cura.

c)- Afecções dos pulmões. Asma. Pneumonia. Tuberculose. Lúpus. Pleurisia. Natureza e cura.

d)- Afecções cancerosas. Excrescências carnosas.

e)- Afecções do coração e hidropisia.

f)- Elefantíase, lepra, leprose.

g)- Malaria, febre climática, febre dos trópicos, febre intermitente.

h)- Tifo, disenteria, cólera, diarreia.

i)- Doenças dos órgãos genitais.

j)- Afecções dos rins e bexiga. Cálculos. Diabete. Uremia. Afecções do fígado. Ictericia. Suor nos pés. Impigens

k)- Afecções dos olhos e dos ouvidos.

l)- Afecções dos dentes. Defluxo nasal. Afecções da garganta. Hérnia.

m)- Epilepsia (convulsões)

n)- Afecções da medula espinhal.

o)- Dores de cabeça. Enxaqueca. Tuberculose do cérebro.

p)- Sarna. Lombrigas. Solitária. Parasitas.

q)- Considerações finais sobre a Segunda Parte.

TERCEIRA PARTE – Preâmbulos a estas noticias de curas. Noticias de curas. Cartas originais

Como se chegou a descobrir a Nova Arte de Curar? P. 1 – Senhoras e Senhores: É próprio dos seres humanos que crê ter descoberto algo de novo e original sinta o desejo incoercível de firmar seus descobrimentos e comunica-los aos seus semelhantes.

Pode ser que nisto haja sentimentos de ambição e vaidade; mas, no fundo este desejo é perfeitamente justificado por ser extremamente humano. É o ímpeto que o homem sente de proclamar a verdade, mesmo quando se queira fugir de toda sorte de fama e esplendor e ainda que nos pareça ser o febril afã do mundo, vão e oneroso.

A esta lei também eu obedeço, quando trato de comunicar-lhes os resultados a que cheguei depois de um trabalho oneroso de vinte e cinco anos. É bem verdade que seria mais prudente confiasse eu meus segredos somente ao mundo do papel, apelando pra o julgamento da posteridade. Acontece, porém, eu neste assunto a que tenho dedicado minha vida não se trata de um conhecimento puramente teórico, mas de um conhecimento do qual se derivam fatos práticos e realizáveis.

Se quero, portanto, conservar meu método para os meus conterrâneos e para os pósteros e se não desejo morrer com a pecha de “charlatão”, vejo-me obrigado a desenvolver e demonstrar as verdades descobertas, fazendo isto pelo ensinamento e pelo testemunho de exemplos vivos.

Neste grande auditório certamente não posso trazer doentes e terei que contentar-me em explicar da melhor maneira possível minhas ideias, por meio da palavra. Por conseguinte permitam-me que lhes exponha em poucas palavras como foi que cheguei ao descobrimento de meu sistema.

Desde os tempos de minha infância sempre tive grande afeição pela natureza, de modo que não tem havido para mim regozijo maiores do que observar, nos campos e nos bosques, os fenômenos a de que dependem o nascimento e o bom desenvolvimento das plantas e dos animais, acompanhar atentamente a ação da natureza sobre a terra e no céu e reconhecer a identificar suas leis.

Por outro lado, sempre nutri o desejo ardente de chegar a conhecer as descobertas de renomados sábios investigadores como o professor Rossmaessler. E tudo isto muito antes de nem sequer pensar em dedicar-me especialmente à ciência de curar. O que me impulsionou neta direção com mão vigorosa foi tão somente a necessidade, que é mestra e educadora dos povos e dos indivíduos.

Quando completei 20 anos, meu organismo recusava-se a funcionar de maneira conveniente: os pulmões e a cabeça começaram a causar-me violentas dores. No começo recorri à medicina escolástica, porém sem nenhum êxito. Bem verdade que também não confiava muito nela porque minha mãe, que esteve doente e sofrendo durante muitos anos, sempre nos aconselhou que desconfiássemos dos “médicos”.

Foi então quando li, em 1864, o comunicado de uma reunião dos amigos do método natural de curar; minha atenção se avivou intensamente e, quando vi este aviso pela segunda vez, rumei diretamente para a dita reunião; tratava-se de um circulo de homens honrados que se tinham reunido para ouvir as palavras de nosso inolvidável Meltzer.

Modestamente perguntei a uma das pessoas presente o que devia fazer contra as dores pungentes que então sentia nos pulmões; fiz a pergunta em voz baixa, porque minha constante excitação nervosa era tamanha que jamais poderia falar em voz alta na presenças de várias pessoas. Meu interpelado prescreveu-me uma compressa que logo produziu um excelente efeito.

Desde então passei a frequentar com regularidade a estas reuniões. Alguns anos depois, em 1868, meu irmão caiu gravemente enfermo sem que o método naturalista, no estado que que se achava, pudesse prestar-lhe alívio. Por esta época ouvimos falar das excelentes curas de Teodoro Haha.

Meu irmão resolveu ir procura-lo e ao término de algumas semanas retornou sentindo-se muito melhor. Também eu reconheci a excelência desse método natural de curar e entreguei-me então a ele com uma convicção plena e total. P. 3

Entrementes os meus sofrimentos não se tinham detidos. Continuaram desenvolvendo os germes da enfermidade, transmitidas por meus pais, tanto mais que o tratamento médico acrescentara novas causas às antigas afecções.

Dia a dia meu estado de saúde piorava até que por fim se tornou insuportável: o câncer hereditário tinha atacado o estomago, os pulmões estavam parcialmente destruídos, os nervos da cabeça de tal modo debilitados que não achava mais repouso senão ao senão ao ar livre sendo-me de todo impossível trabalhar ou dormir com tranquilidade.

Hoje posso dizer com franqueza: apesar da minha fisionomia robusta e sadia, era um pobre Lázaro na plena expressão da palavra; contudo, fazia com uma exatidão religiosa tudo o que me prescrevia o método naturalista: banhos (de água e de sol), envolturas, clisteres, duchas dietas; numa palavra, empregava tudo sem visar outra coisa senão o desafogo e o alivio passageiro de minhas dores.

Então foi quando descobri, por minhas observações no seio da própria natureza, as leis sobre que repousa o método curativo que prático e que ensino; sobre estas leis formei primeiramente o processo da cura para mim mesmo e em seguida construí os apetrechos mais adequados para este fim.

Minha experiência foi coroada de êxito. Meu estado passou a melhor de dia a dia e também ficaram satisfeitas outras pessoas que seguiram meu conselho e submeteram-se o mesmo tratamento.

Comprovou-se brilhantemente a excelência dos aparelhos. Os diagnósticos das doenças existentes (que se sentiam), os prognósticos das doenças futuras, que o doente ainda não sentia, mas que já eram visíveis em suas disposições, colimaram sempre em resultados positivos.

Eu já podia estar certo de que minhas descobertas não eram simples ilusões. Contudo, quando falava delas esbarrava com surpresa incrédula, com negativas cheias de indiferença ou repulsivas desdenhosas; e isto tudo não somente da parte dos médicos ou dos partidários da medicina, mas também, e muito especialmente, da parte de amigos do método naturalistas e até mesmo dos meus melhores amigos do método naturalista e ate mesmo dos seus melhores representantes: gratuitamente pus à disposição destes últimos todos os meus apetrechos, para fazer com meus descobrimentos fossem úteis à humanidade.

Contudo, sem dignarem-se fazer com eles uma experiência séria, declaram-nos inúteis, jogando-os a um canto onde poderiam perde-se cobertos pelo pó e por teias de aranha.

Na página P. 4 em diante:

“Então me convenci de que não bastava ter encontrado a teoria da origem e do curso da enfermidade e de sua cura nem ter construído os utensílios convenientes, para o tratamento dos enfermos; de que não bastava ter descoberto um diagnostico que se fundamentavam na própria essência do organismos; de que não era bastante demonstrar em mim mesmo, em meus parentes, em mês amigos e em meus conhecidos o êxito do meu novo método curativo; então me persuadi , evidentemente, de que era necessário dirigir-me ao grande público, deixando para trás, embora com êxitos manifestos em casos inumeráveis, a alopatia, a homeopatia e o método naturalista empregados até o momento, para convencer com isto, a pequenos e grandes, da exatidão inquestionável do meu processo e de sua conformidade com as leis naturais.

Esta convicção lançou-me a rude combate, embora, na realidade, para consagrar-me á pratica da nova arte de curar sem remédios, nem operações tenha tido que entregar a outros a direção de uma fabrica que vinha superintendendo com êxito durante 24 anos.

Fiz isto para poder dedicar todos os meus esforços a uma nova profissão que, desde logo, não podia proporcionar-me senão motejos , insultos e perdas certas, sem buscar a melhor vantagem material. A luta entre a razão, que me detinha, e a consciência, que me impedia a cumprir minha vocação intima, perdurou por muito tempo indecisa.

Finalmente, abri meu estabelecimento no dia 10 de outubro de 1883. A ideia tinha vencido; contudo, o que eu tinha previsto não tardou a acontecer e em grau superlativo: apesar de alguns êxitos que poderiam ter chamado a atenção, meus estabelecimento quase não foi visitado durante os primeiros anos.

Aos poucos foram vindo alguns simples banhistas e em seguida mais e mais enfermos pra curar-se. Com o decorrer do tempo a frequência aumento, principalmente de fora, e mormente porque quase todos os que eu havia tratado se transformavam em apóstolos arautos e agentes voluntários.

Meu método curativo e meu diagnostico tiveram sua comprovação em muitas centenas de doentes e foi grande o número de pessoas preservados de perigos muito graves, identificando nelas previamente futuras enfermidades. É precisamente a este particular que atribuo maior valor, de vez que somente assim nos será possível tornar a criar uma geração verdadeiramente sadia. P.4

Em cada caso de doença meus descobrimentos foram confirmados. É natural que, nos onze anos de prática desde que se fundou o estabelecimento, minha experiência se tenha um enriquecido consideravelmente e eu minha própria saúde, que estava combalida quase sem esperança alguma, tenha melhorado de tal forma pela aplicação constante do novo processo, que atualmente me sinto totalmente apto a suportar as estafas de minha prática muito extensa; porém, isto só foi possível porque, após muitas reflexões, mais tarde encontrei um modo em alto grau aperfeiçoado dos banhos de assento, cuja eficácia é tal que posso com toda certeza declarar curável toda doenças, seja qual for seu nome.

Disse qualquer doença e não qualquer doente: isto porque aquele, cujo organismo já esta por demais enfraquecido – especialmente aquele que se acha envenenado até as entranhas pelo largo uso de remédios – decerto encontrara em meu método mitigação e alivio para as dores, mas sem sempre será salvo e curado por completo.

Apresento-me diante de vos, Senhores e senhoras, com a alegre e rança convicção de que, depois de ter lutado rigorosamente durante vinte cinco anos com a ruína física, salvei-me a mim mesmo e encontrei ao mesmo tempo, para o bem da humanidade, o caminho a muito tempo procurado pelas inteligências mais privilegiadas, qual seja a de trabalhar efetivamente as doenças.

Estas palavras talvez revelem presunção e vaidade; contudo, a experiência tem confirmado inteiramente minha teoria em todos os seus aspectos e em todos os casos, mesmo quando não tenha sido possível salvar o enfermo.

O que me levou às minhas descobertas foi o método experimental mais rigoroso, respaldados nas mais conscienciosas observações e no parecer e experiências sistemáticas.

E se, apesar de tudo isto, me tacham de “charlatão”, e me negam a instrução cientifica especial para o exercício de minha atual profissão, suporto com tranquilidade completa e inalterável indiferença estas injunções.

Os maiores benfeitores da humanidade e mui especialmente os grandes descobridores e inventores foram também eles, sem nenhuma exceção, charlatães e pedantes, sem falamos do rústico aldeão Priessnitz, do carroceiro Sehroth, do teólogo e guarda florestal Francke (Rausse) e do farmacêutico Hahn, os quais criaram com sua esclarecida inteligência e sua firme vontade uma ciência de curar nova e melhor. P.5

  Engº Agrº Ruy Gripp – 15-12-15

 

Posts Relacionados

Anúncios

Categorias:Saúde

Marcado como:,

Deixe uma resposta