Cafe-Relacao-Peso-Volume-Quantidade-FrutosCafeicultura

Café – Relação Peso e Volume Por Quantidade de Frutos

O conhecimento do número de frutos do café em cereja (maduro), em coco (seco) e beneficiado por litro e quilo, correspondente a relação peso/volume por quantidade de frutos. Esta relação representa um dado técnico importante na cultura do café, na avaliação e no melhoramento da produtividade.

Facilita comparações no rendimento de variedades, nos tipos de adubações e nos diferentes tratos culturais. Sobre o assunto de “O Café no Brasil” de Rogério de Camargo e Adalberto de Queiroz Telles Jr., SIA – M. Agricultura – 1953. vol. II, p. 492 reproduzimos:

“Dados e cálculos relativo à secagem” O café cereja, para efeito dos cálculos de desidratação, foi sempre considerado com seu máximo de água a eliminar. Geralmente, ele contém 64% (casca e semente). Uma vez despolpado, o trabalho físico mecânico para a sua desidratação se reduz à metade.

Segundo cálculos comuns, 100 litros de cereja das zonas ainda novas, cujo solo contém maior riqueza nutritiva, produzem 10 quilos de café beneficiado, com 11% de umidade nas sementes. Estes 100 litros pesam, a grosso modo, 62 quilos. Já assim não acontece com o café “coco”, cujo rendimento é muito maior, em virtude da anterior perda de umidade.

Cem litros de boia, vindos da roça em mistura com cereja, pesam, via de regra, nas zonas novas, cerca de 52 quilos, e, depois de secos, prontos para o benefício, têm o seu peso reduzido para 45 quilos, enquanto nas zonas velhas este mesmo volume se reduz a 42 quilos, e até menos. A explicação é simples; nas zonas velhas, a porcentagem de cafés chochos e fanados é muito maior que a das zonas novas.

O café cereja, depois de seco com a casca, isto é, ao atingir o estado de coco, sofrerá, com sua desidratação, um minguamento tal que exigirá um bem maior número de grãos para compor um litro.

Esse minguamento está a avaliado entre 40 a 45%, tanto que 100 litros de cereja se reduzem, depois de secos, a menos de 55 litros de café em coco. Por isso, um litro de café cereja costuma apresentar, em média, 720 frutos, entre graúdos, médios e miúdos, pesando cerca de 650 gramas, enquanto um litro de coco chega a conter 1.100 frutos, pesando de 400 a 450 gramas. Peso, este, que se reduz à metade no benefício.

cafe-graos-cereja-despolpado-beneficiadoEm se tratando de café fresco, em cereja, pode-se tomar por base 40% de polpa e 60% de café pergaminho, para o cálculo do resultado do despolpamento. Conforme as zonas, há cafés mais cascudos que outros, o que varia, também, de um ano para outro, segundo as condições pluviométricas.

Nas zonas velhas, à proporção do cansaço das terras e à falta de adubação, os grãos de café vão aumentando o peso da casca, em detrimento do rendimento líquido em favas. Assim, enquanto nas zonas novas, 100 litros de coco, pronto para o benefício, dão de 22 a 24 quilos de beneficiado, nas zonas velhas, o mesmo volume rende, apenas, 15 a 18 quilos.

Pelos dados acima expostos, pode-se avaliar que, para a obtenção de uma arroba (15 quilos) de um bom café do regime insolado, são necessários 150 litros de cereja fresco. Do mesmo modo, podemos dizer que 80 litros de café seco, em coco, dão os mesmos 15 quilos. Esse minguamento de volume é de muita importância para o cálculo da secagem, quer nos terreiros, quer nos secadores mecânicos.

Para o cálculo, a grosso modo, do rendimento de um café despolpado, seco, beneficiado, pronto para embarque, devemos saber que são necessários 600 litros de cereja seco para a obtenção de um saco de 60 quilos o que equivale a 10 litros ou 6 quilos (de cereja) para um de beneficiado. Por sua vez, o café oriundo de lavoura insolada, quando seco, com cerca de 11% de umidade, pesa, geralmente, como vimos, de 40 a 45 quilos por 100 litros. Beneficiado, ele se divide em duas partes: metade constituída pelo pergaminho e pela casca, e a outra metade, pelo café propriamente dito.

Estes números não são absolutos, em consequência da variedade botânica do cafeeiro, da maior ou menor fertilidade dos solos e das variações climáticas. De tudo que vimos, podemos resumir, como seguem, os algarismos que expressam o volume e o peso nos diversos estágios porque passa o café na sua desidratação;

  • 1 litro de café em cereja = 620 gramas = 720 frutos;
  • 1 litro de café murcho e seco = 230 gramas, sendo 125 gramas beneficiado e 105 gramas de casca;
  • 1 litro de cereja perde ao secar: 620 – 230 = 380 gramas; perde ao murchar = 45% do volume; reduz-se a = 0,55 litros;
  • l litro de boia da roça pesa= 500 gramas; ao murchar perde = 12% do volume; reduz-se a 0,88 litros; depois de murcho pesa = 450 gramas;
  • l litro de café em coco pesa = 455 gramas; contém 11% de umidade; rende beneficiado = 180 a 240 gramas; contém = 1.800 frutos; 1 quilo de pergaminho seco = 5.500 sementes. (Reproduzido do “Café no Brasil” vol. II, p. 492 a 496).

Baseado na relação acima chegou-se a um “Balaio de Medida”, padrão de 60 litros, extremamente prático: 8 balaios do café em cereja (8x 60= 480 litros) reduz-se após secagem a 4 balaios em coco (4x 60= 240 litros) com o rendimento de uma saca de 60 quilos, produto beneficiado.

Também que cada litro de café em cereja por cafeeiro rende duas sacas beneficiadas por mil pés (1000 litros¸ 480 = 2,08); Multiplicando por dois a média de litros estimados por pé numa determinada lavoura, temos a estimativa da produção por mil pés. Em função do espaçamento, obtém o número de cafeeiros por hectare, e assim a produção por esta unidade padrão de área.

Exemplo: Calcular a produção de 15 ha numa lavoura de 3 por 1 metro, com a estimativa de 5 litros por pé. Temos:

  • 3.300 cafeeiros por hectare (10.000)
  • 10 sacas beneficiadas por 1.000 pés (5×2);
  • 33 sacas por hectare (10 x 3,3 mil);
  • 495 sacas nos 15 hectares (15 x 33) ou aproximadamente 500 sacas.

Na prática, o número de frutos e a relação peso/volume do café em cereja, coco (seco) e beneficiado permite estimar a produção a nível de talhão, propriedade, município, região, Estado, Brasil e Mundo que nos últimos anos tem sido de uma média de produção e consumo em torno de 110 milhões de sacas beneficiadas, e no Brasil entre 35 a 40 milhões de produção anuais, atualmente.

(21/07/1999…12/05/2006) Ruy Gripp

 

 

Posts Relacionados

1 resposta »

  1. Dr.Ruy
    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela nobre iniciativa de partilhar conhecimento, isso é muito importante para o desenvolvimento da ciência e da sociedade.
    Minha dúvida é: Qual a melhor época para estimar a produção do cafeeiro na safra (sacas por hectare)? Em função da maturação dos frutos ser desuniforme, em função das diversas floradas, ao coletar os frutos do cafeeiro, como proceder com os diversos estágios de maturação? Devo coletar somente os frutos cereja ou a produção da planta toda? É melhor pesar ou mensurar em litros?

    Obrigado pela atenção

Deixe uma resposta