Cafeicultura

Benefícios Do Café Para A Saúde

Café Saúde

Em 20/11/94 publicamos com o título “ Café e Saúde” o artigo que estamos reproduzindo agora, passados quase dez anos, mas que permanece atualizado para nossa cafeicultura atual, pelas suas interessantes informações focalizando o histórico da introdução do café em Roma. No 6º Simpósio de Cafeicultura em Manhuaçu –MG, ocorrido em 18 a 20/03/04, entre outros assuntos palpitantes, tivemos a brilhante palestra do Dr. Darcy Roberto Lima, autor do livro A Cafeína e sua Saúde” estudos que muito tem colaborado na divulgação do café no mundo inteiro. No Dia de Campo sobre café ocorrido em Alto Jequitibá –MG em 31/03/04 a bebida oferecida aos participantes foi suco de frutas (de maracujá, goiaba, limão, etc) lembrado pelo técnico da Emater motivado pela palestra do Dr. Darcy Lima como bebida muito mais nutritiva e melhor para a saúde do que os refrigerantes em geral. Estes, nada contém de vitaminas e sais minerais. Mas os produtos naturais das frutas em geral, são importantes fontes de saúde e de defesa contra as doenças. Vejamos o artigo de 1994:

“ Já em 1671 (323 anos atrás) o padre Moronita Fausto Nairone Banésio divulgava o café baseado no seu valor medicinal, publicando em Roma o mais antigo tratado sobre esta importante bebida, com o título “Discurso sobre a Salubérrima bebida chamada Caue ou Café”, cuja 1° Edição brasileira – Rio, 1945, possui exemplar na Biblioteca do Museu Paulista. Sua 2º Edição brasileira – São Paulo, 1993 foi publicada pelo Engº Agrº José Peres Romero e Filhos, Telex (035) 441.1200 – Ouro Fino – MG, correspondendo mais uma grande e importante contribuição deste notável cafeicultor e pesquisador à nobre causa de nossa cafeicultura.

Abaixo transcrevemos trechos da obra citada, como: “Pedro Della Valle, celebérrimo tanto pela nobreza como pelo cuidado com que escreveu suas viagens, na epistola terceira, escrita em Constantenopla no dia 07/02/1616, enumera o cahue (café) entre as bebidas dos Turcos, e diz que é muito boa para a saúde, sobretudo ajuda a digestão, corrobora o estômago e reprime os fluxos catarrais; tomado depois da ceia, provoca a vigília e por isso é útil aos que desejam estudar a noite.

Domingos Magno Melitense, dissertando sobre o café, depois da descrição do fruto, das suas qualidades e dos seus efeitos, faz sentir que esta semente é por natureza quente e seca, e por isso, corrobora o estômago, ajuda a digestão, sendo tomada uma hora depois da refeição, é boa contra o catarro, alivia admiravelmente a cabeça, expulsando o sono, sendo por isso útil as vigílias dos estudantes; também reprime os movimentos do instinto venéreo, conservando o homem castro; aproveita mais no inverno que no verão e é mais eficaz tomado sem o córtice da própria semente.

café saúde 2

Os orientais bebem o café em todo o tempo, e mesmo na mesa em lugar do vinho, muito aproveita a quem usa desta bebida e pode ser tomada sem inconveniente, quatro vezes por semana, pois nunca se ouviu dizer que a ninguém fizesse mal. E a pouco adiante acrescenta: elimina as obstruções e opilações e a experiência nos ensina que o café expele os catarros e outras enfermidades oriundas do fígado e obra tais efeitos sem ofender o estômago. E é a razão porque os turcos em geral não sofrem de flexões, nem dor de dentes, nem de podagra (bota, artrite), nem de doenças semelhantes. É útil às mulheres menstruadas e lhes confere às carnes uma cor belíssima, a vivacidade aos olhos e às demais partes do corpo; também é útil aos males hemorroidais e os viajantes, que usam esta bebida, resistem aos trabalhos do dia, à sede e às vigílias da noite. É muito profícua nos males do baço, ou das opilações, nas ventosidades hipocondríacas e doenças semelhantes. Observou-se que nos países turcos (dos), onde sempre se toma esta poção, não reina o mal dos cálculos e nem a hidropisia. Não é relaxante, nem adstringente do corpo. Tais são, segundo os referidos autores, as salutares qualidades e efeitos do café para a saúde humana; e certos deles eu mesmo experimentei quando percorri as plagas orientais no ano de 1650 ”, pág 19 a 21 do Discurso sobre a Salubérrima Bebida……….

Renato Costa Lima, ex-presidente do IBC, quando recebia o título de Homem Visão /75, entre outras coisas sobre o café, disse: “Ao tratarmos de energia e alimentos, não poderíamos deixar de falar sobre o café, produto que faz parte da boa dieta alimentar. Acelerando a capacidade e o rendimento do trabalho, tanto do intelectual como do homem braçal, contribui o café para o incremento da produtividade humana. Clareia e acelera o pensamento, reduz a fadiga física e mental; estimula sem deprimir.

Devido a todas essas atividades, a FAO já se manifestou, destacando favoravelmente o café entre muitas outras bebidas naturais. ” Pág. 24 da Visão de 22-12-75.

Em “O Café no Brasil”, vol. 2, pág. 591 a 601 com o subtítulo Componentes do Grão do Café, encontramos : Cafeína, Alcalóides (trigonelina, colina), Tânicos, Hidratos de carbono (açúcares, celulose e hemi-celulose, amidos), Proteínas ( legumim e outros), Gorduras ( graxas e óleos), Sais orgânicos (potassa, ácido carbônico, óxido de ferro , magnésio, cálcio, sílica, sódio, cloro, etc), Água, Aromáticos (cafeona, cafeol, óleo essencial, ácido cefálico, e cefamina) e Tavo, onde analisa a função e percentagem de cada um destes componentes orgânicos – minerais na saúde e alimentação humana.

Theophilo de Andrade –notável especialista brasileiro em assuntos de café- na Revista do Comério do Café, Dezembro/79, citando estudos de cientistas europeus (revista Godene Geznsheit, artigo de Hebert Groene) anuncia a descoberta no café, de um ácido que é considerado grande remédio contra o câncer e contra a velhice precoce. Trata-se de uma descoberta revoluionária, pois vem demonstrar ser o café um preventivo da maior importância, para a saúde do homem moderno, pois acode exatamente em seus pontos fracos, ou tornados fracos em virtude da civilização. A origem da ação espantosa do café é o ácido de clorogênio. Nenhum outro alimento ou bebida é tão rico deste ácido, pois nele se contém na quantidade de 0,1 até 0,4 de grama, por xícara. O ácido clorogênio pertence à família daqueles que, semente à vitamina E, são chamados de antioxidantes e podem reduzir, no organismo a atuação venenosa dos produtos que provocam o câncer.

Pesquisadores conseguiram provar que tais produtos reduzem a ação química do veneno do câncer, em determinadas matérias albuminosas da massa genética das células. Que tal produto esteja contido no café é coisa que parece especialmente agradável. Pela longa transcrição, que terão visto os leitores que o estudo da química do café está se encaminhando através de rotas que são gratificantes. É este não somente um produto nobre e alimento incomparável, a ornamentar a mesa do homem ocidental, desde o século XV, mas também um precioso escudo, a ele oferecido pela natureza, para combater uma série de males, uns já conhecidos desde muito, e outros, frutos da própria civilização, como são exatamente, o câncer e a velhice precoce”. Revista do Comercio do Café, 12/79.

Em “A Cafeína e sua Saúde”, Dr. Darcy Roberto de Lima, Ed. Record, 1989, pág. 61, encontramos: “Apesar de o consumo de café e chá ser antigo, as pesquisas que avaliam os efeitos da cafeína no homem são recentes. Cerca de uma centena de produtos químicos foi identificada no café, sendo algumas como o ácido clorogênio, até mais abundantes que a cafeína. A cafeína é o elemento do café mais estudado até o momento e o principal responsável pelas propriedades estimulantes que deram a popularidade à bebida” e na capa exterior “ O consumo de café em doses diárias e moderadas pode, ao contrário do que se acreditava até então, ser um hábito saudável e benéfico para a saúde da humana. Uma revisão meticulosa sobre o café permitiu ao Dr. Darcy não só desmistificar o equívoco de que o café é prejudicial à saúde como ainda formular a hipótese, pioneira, de que a cafeína pode ser uma fonte de vitamina E, como tal, saudável e necessária para o organismo”.

Estudos e reportagens divulgados neste ano de 1994 por revistas e jornais trazem perspectivas altamente favoráveis ao incremento mundial no consumo do café:

a) A melhoria da qualidade da bebida, pelo aprimoramento dos processos de colheita e, como do preparo propriamente do infuso, como chamado café expresso, melhorando o paladar;

b) Pela divulgação de que o habito de tomar café poderá combater o vício tenebroso das drogas pela juventude atual; e indiretamente contra a própria AIDS;

c) QUE A BEBIDA CAFÉ REPRESENTA SAÚDE, EVITANDO MUITAS DOENÇAS, COMBATENDO MUITOS MALES.”

Portanto, vamos usar estes argumentos para a propaganda desta preciosa bebida, para que haja um grande aumento mundial de seu consumo, para maior felicidade da humanidade”. O artigo acima, publicado em 20/11/1994 ressaltando historicamente o valor medicinal do café desde citações em 1.650 (354 anos), agora reproduzido, sempre permanecerá atual e importante para o conhecimento dos brasileiros.

                                                                                    Ruy Gripp – 06/04/04

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.