Rodovias – Reflorestamento nas faixas de domínio

Neste artigo transcrevemos oficio enviado ao Presidente Fernando Henrique Cardoso e aos ministros do Transporte, da Agricultura ,do Meio Ambiente, aos presidentes do IBAMA, e do DNER, em Brasilia-DF, e ao Governador de MG, Secretários da Agricultura e dos Transportes, ao DER e IEF em Belo Horizonte-MG sugerindo que “na oportunidade do plano de privatização de parte de nossas rodovias e ferrovias federais e estaduais seja incluída a obrigação do reflorestamento das faixas laterais com árvores frutíferas, ornamentais ou espécies nativas, visando o aproveitamento dessas extensas áreas abandonadas

Teca – Madeira de Qualidade e Valor

É bem recente a introdução da TECA (Tectona grandis) no Brasil, embora considerada uma das melhores e das mais antigas espécies de madeira cultivadas em vários países do mundo. Abaixo vamos reproduzir trechos de literatura sobre a Teca, recebida recentemente, visando despertar o interesse de nossos agricultores por esta nobre espécie de madeira, em início de cultivo em grande escala em vários pontos do país, motivado pelo seu grande valor econômico e rápido desenvolvimento.

Reflorestamento – Sugestão de Indústria de Celulose na Região de Muriaé

Abaixo transcrevemos carta enviada aos diretores da Aracruz Celulose sugerindo o estudo da implantação de uma fábrica de celulose e programa de reflorestamento com eucalipto na região de Muriaé, pelos motivos citados: “ Alto Jequitibá – MG, 25 de fevereiro de 2004. Ilmo. Senhor Diretor de Operações, Dr.Walter Lídio Nunes – Aracruz Celulose – Aracruz-ES. Assunto – Sugestão localização fábrica de celulose.

Previsão do Tempo e Clima

Ao longo dos séculos, observadores do céu e dos ventos, tais como agricultores, pastores e navegantes, acumularam certos conhecimentos práticos capazes de possibilitar prognósticos de relativa exatidão com referência a mudanças de tempo mais ou menos iminentes. Hoje o estudo do tempo (Meteorologia) se tornou uma ciência, muito entrosada com a Física e a Matemática, e é sob tal aspecto que este livro trata a questão, embora não despreze a sabedoria empírica dos antigos.

Piscicultura na Defesa das Águas

O Rio Doce, com 850 km de extensão e área de 83.400 km2, possui vários afluentes que representam outras importantes bacias hidrográficas. Predomina o clima de montanha, com topografia muito acidentada e pequena área em condições de mecanização na exploração agrícola. Devido à sua topografia, os solos são mais indicados para culturas permanentes, pastagens e reflorestamento. Suas águas representam, tanto no leito principal como nos inúmeros afluentes, um enorme potencial hidrelétrico ainda para ser explorado. Margeando o rio, em sua maior extensão, foi construída a EFVM que impediu a construção de barragens: a água represada iria invadir a Ferrovia. Portanto a Ferrovia foi e continua sendo um grande obstáculo ao aproveitamento total do seu potencial hidrelétrico.

Palmeiras no Brasil – Importância Econômica

No livro Palmeiras do Brasil- nativas e exóticas, de Harri Lorenzi e outros, Ed. Plantarum Ltda. encontramos: “Palmas aos Príncipes – Essas plantas maravilhosas são predominantemente tropicais, com algumas poucas espécies ocorrendo em latitudes mais altas. Estão reunidas na família Palmae que, por sua vez, pertence à ordem Príncipes. Foi feliz o sistema que criou o nome da ordem, pois seus membros como que constituem uma realeza, do vasto reino botânico.

Palma ou Dendê – Óleo de Valor no Comércio Internacional

A cultura do DENDÊ ou PALMA (Elaeis guineensis) é muito importante no mundo atual, pelo seu valor econômico no comercio internacional, mas ainda pouco conhecida no Brasil, embora nosso país apresente condições de clima e solo para tornar-se um grande fornecedor mundial do precioso óleo extraído da polpa e da semente dos seus frutos. Despertado recentemente para o assunto “dendê ”, tendo em vista estudar a possibilidade de sua exploração, tecnicamente conduzida, nos municípios do Médio e Baixo Rio Doce, fizemos uma ampla consulta sobre a produção, industrialização e comércio do óleo do dendê e obtivemos respostas de vários Estados e de dezenas de Instituições de Pesquisas.

Nim – Árvore do Inseticida Natural

Antes do advento da química orgânica, a maioria dos inseticidas ou vermicidas para combater as pragas que atacavam os animais ou vegetais eram, de um modo geral, de origem vegetal. Eles eram obtidos de determinadas plantas que sintetizam, fornecendo os princípios ativos que combatem, eliminam ou controlam os insetos ou pragas. Naturalmente estas plantas são fornecedoras de substâncias tóxicas para as pragas, que em determinadas dosagens não prejudica os seus hospedeiros, animais ou vegetais.